[informação relativa ao 1.º semestre de 2022]

No território do Alto-Tâmega, destacam-se os seguintes projetos em curso:

  1. Apoio a projetos de Bioeconomia e Economia Circular: transformação de resina, unidades agroalimentares, unidades de compostagem de resíduos agroflorestais ou criação de centrais de armazenagem e embalagem e transformação da castanha;
  2. Diversificação e qualificação da economia rural: criação do centro de competências dos produtos endógenos do Alto-Tâmega, implementação da Rota da Castanha da Padrela DOP e Rede dos Miradouros do Alto-Tâmega ou escolas de cozinhas regionais;
  3. Promover o apoio ao pastoreio com rebanhos: instalação de coleiras em todos os rebanhos e acompanhamento técnico das Associações de Criadores correspondentes, ou escola de pastores;
  4. Gestão da paisagem e remuneração dos serviços de ecossistemas: implementação de uma área piloto de remuneração dos serviços de ecossistema prestados pelos ecossistemas;
  1. Promover a geração de energia à escala local com base na biomassa: parceria entre o ICNF, ISEG e LUKE (Finlândia) para avaliação do potencial de instalação de caldeiras de biomassa.

 

Em termos de taxa de execução, o Piloto do Alto-Tâmega regista globalmente 52%, com destaque para os projetos da Gestão da Supressão, Mosaicos Estratégicos e Rede Primária.